Lucas & Carol – Dia 1

DIA 1

Eles se beijam demoradamente enquanto as outras meninas tentam chamar um taxi e os colegas de time dele insistem em perguntar se elas querem carona. Quando se afastam, Lucas puxa o celular do bolso da calça.

– Você não me passou seu número para eu ligar amanhã.

Carol sorri um sorriso que ele sabe muito bem o que significa e pega o telefone das mãos dele para digitar o número, se atrapalhando com o teclado touch. Ele a beija na têmpora sem nenhum esforço, já que é quase uma cabeça maior que ela e ela ergue a cabeça quando coloca o celular de volta na mão dele, para se beijarem mais uma vez.

O taxi encosta. As meninas falam para os rapazes que seria muito incômodo para eles dar a carona e que eles têm treino pela manhã. Lucas e Carol se separam.

– Eu ligo. – ele fala baixo, só para ela. Ela sorri. – Eu ligo. – ele repete.

Com aquele mesmo sorriso, ela responde.

– Ta.

Ele passa a mão no rosto dela.

– Tu não acredita em mim, não é mesmo?

Ela dá de ombros.

– Não. – diz. – Sei como as coisas funcionam, mas tudo bem. É compreensível.

– Eu vou ligar.

– Ta.

– Carol…

– Hey… – ela fala num tom calmo, segurando os braços dele e olhando-o nos olhos. – Não tem problema. Você não precisa.

– O quê? – ele brinca. – Você me deu o número errado? – ele testa, buscando e discando o número que ela acabou de salvar. Uma música do Kenny G começa a tocar e ela mostra o celular com a chamada por atender. – Bom. – ele desliga satisfeito. – Porque eu vou ligar amanhã.

– Não vai. – ela diz, não como se fosse uma acusação, mas como se constatasse fatos. – E não tem problema. Eu não vou atrás de você, não precisa trocar seu número. Está tudo bem.

– Carol? – Thalia chama de dentro do taxi. – Bora.

Carol se vira rapidamente só para falar que sim e volta-se para Lucas, que a beija no meio do movimento.

– Eu ligo. – ele reafirma; ela se afasta sorrindo e entra no carro.

Incomoda, porque ele sabe que aquele sorriso significa que ela gostaria muito que isso acontecesse, que ele ligasse, que eles se apaixonassem, mas, de alguma forma, sabe que não vai. Porque bem naquele momento ela parece uma sonhadora cujos sonhos quebraram de mais, ou eram altos de mais para serem alcançados. Porque ele sabe que ela merece esperança.

– Tchau, Lucas. – ela diz antes de fechar a porta. Ele acena.

Incomoda ainda mais porque ela não olha para trás quando o carro se afasta, porque ele ignorou a noite inteira aquela impressão que ela passou, de que já estava pronta desde o início para dizer adeus, deixar algo morrer antes de começar.

Incomoda porque ela poderia estar muito certa.

Advertisements

8 responses to “Lucas & Carol – Dia 1

  1. só quero comentar que essa história tá me iludindo e fazendo pensar em viver um romance na nossa viagem 😦 ~~~~~coisa que não vai acontecer, é claro

  2. Foi só nesse capitulo que eu me apaixonei de verdade pelo Lucas tipo srsly. Eu já tinha me identificado com a Carol, e agora eu já amo o Lu (tô me achando intima já. Talvez porque ele entendeu ela desde o primeiro dia… Mas é mais provável que seja porque ele repetiu “eu ligo”. Eu tenho uma coisa por personagens que repetem uma frase duas vezes seguida.

    • Você tem uma celebrity crush -> o conhece de verdade e saem pra comer juntos com uma galera -> ele te beija -> isso com certeza não vai acontecer de novo. É essa a lógica dela.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s