Lucas & Carol – Dia 25

DIA 25

Eles não falam muito no caminho até o apartamento dele, nem no elevador. Ela já lhe contara a história, ele sabia do que se tratava – a insegurança dela, a desconfiança. Ele abre a porta e eles entram, fecham-na atrás de si e se encaram por alguns instantes.

A conexão é imediata, como no dia um que tiveram juntos. Eles colidem e se beijam de maneira apaixonada, trombam em objetos pelo pequeno apartamento rumo ao quarto.

Ele corre as mãos pelas laterais do corpo dela e a ergue, de forma que ela enlaça as pernas na cintura dele. Ele a prensa na parede e beija-lhe o pescoço e colo, as mãos tocando a pele por baixo da camisa que um dia fora dele.

Ela suspira e geme, tem os dedos enroscados nos cabelos dele e ele a carrega pelos últimos passos até a cama, onde colapsam quase que desesperadamente.

Ela puxa a camisa dele enquanto ele luta contra o cós da calça jeans que ela veste e eles se beijam e beijam. A pele dele sob o toque é quente e reconfortante e ninguém nunca a fizera sentir desse jeito, bonita e desejável. Nunca fez parte da vida dela.

Ela gosta dele.

Parece óbvio, mas começou como uma crush, ela não o conhecia e nunca foi mais que isso – o filho da atleta preferida dela; mas agora estava feito. Ela gosta dele porque sabe quem ele é e ele é muito melhor do que ela esperava.

É um desastre. Ela está perdida.

– Lucas. – ela chama, quase sem voz. Com pouca força, ela tenta afastar o corpo dele de cima dela. – Lucas. – repete.

Ele a olha nos olhos e sabe.

– Não. – ela murmura com convicção. Não é uma repreensão, é só um lembrete.

– Eu sei. – ele diz e deita ao lado dela na cama, ambos de barriga para cima.

Devagar, a respiração deles se acalma, o ar esfria. Sem olhá-la, ele volta a falar.

– Tu é diferente de tudo que eu esperava, Carol. Melhor.

Discretamente, ela sorri e segura a mão dele, entrelaçando os dedos nos dele. Eles se olham.

– Eu gosto de ti.

Os dedos se entrelaçam um pouco mais apertado.

Advertisements

4 responses to “Lucas & Carol – Dia 25

  1. Why not? Socorro, meu Deus! Caroooooollll, crises histéricas! Ela tá indo embora, cacete! Por que não? Dona By, tira esses traumas dessa garota! Crises histéricas[ponto de exclamação, por extenso pra dar intensidade ao intenso]

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s