Amor às Avessas – Capítulo 1

“And you can tell everybody this is your song
It might be quite simple, but now that it’s done
I hope you don’t mind that I put down in words
How wonderful life is while you’re in the world.”
Elton John – Your Song

Capítulo 1

Uma rápida passagem pelos anos prévios de minha vida.
Eu era a piadista da turma até no momento da minha formatura do ensino médio em 2002, quando subi as escadas para pegar o diploma de pés descalços e short jeans por baixo da beca. Isso muda um pouco quando, em 2003, recebo a melhor noticia de todos os tempos também conhecida por “passei no vestibular” e fui posta numa sala com outras 34 versões de mim.
Não importa. Eu tenho minhas amigas, a gangue. Entre elas, minha garota, minha pessoa: Lenora. Que, enquanto eu curtia loucamente ser caloura de economia, ia ser louca de outra forma: estudando.
(os esforços dela foram recompensados, já que ela entrou em medicina no ano seguinte, na mesma universidade que eu, mas isso não entra no meu rápido flashback, que só pula direto para nós duas almoçando juntas no restaurante universitário)
Lenora é a melhor. Ela é só um ano mais nova que eu, mas nós tínhamos – temos – esse respeito mútuo uma pela outra. Crescemos juntas e superamos diferenças. Éramos sempre nós duas no centro das fotos. Minha pele café-com-leite ao lado da pele incrivelmente branca dela, meu cabelo que nunca passava dos ombros e a longa trança que lhe batia na cintura. Ela magra, linda, e eu cheinha. E linda, porque não?
(a quem estou tentando enganar?)
A única característica física que temos em comum são os olhos escuros.
De qualquer forma.
Me formei, consegui emprego e juntas começamos a fazer parte desse enorme grupo de amigos totalmente diferentes dos que tínhamos antes.
Nesse grupo tem um cara. O nome dele é Miguel, ele tem olhos verdes e covinhas. Uma graça, verdade. Usava aparelho, era extrovertido, fazia geociências.
Sabe aquela coisa de comédia romântica? Aquela, de pessoas se olharem pela primeira vez e o coração bater mais forte, de tudo ficar em câmera lenta e os olhos brilharem e elas se conectarem imediatamente e decidirem que precisam um do outro?
Vou adiantando: essas coisas não acontecem.
É a cruel realidade.
Eu não caí de amores pelo Miguel imediatamente. Nós ficamos ali naquele grupo, Lena e eu, e descobri muitas coisas, como ele ter feito técnico na mesma escola que eu (anos depois de mim) e, que bebê!, ele ser três anos mais novo.
Foi em algum momento entre eu lembrar que costumava ter quedas por garotos mais novos e perceber que tinha um tempo que não me apaixonava por ninguém que resolvi que Miguel seria um bom partido em minha vida.
Passei a observá-lo com outros olhos e conversar com ele na esperança Nicholas Sparks de que um dia ele me olharia diferente, li chick-lits e ouvi Journey até meu cérebro protestar. Quando percebi, estava apaixonada.
Era 2010.
E, como eu disse, a vida não se passa nas linhas de um livro de capa cor de rosa.
Eu conversava com o Miguel e o assunto que ele tinha para mim era:
“E a Lena, sabe dela?”
No dia em que minha ficha caiu, voltei para casa chorando, me achando estúpida por querer algo que eu sabia que não ia acontecer.
Sabe… eu me sentia muito melhor quando não gostava de ninguém.

Fast forward para os dias de hoje.
A Lena não gostava de ninguém. Ela tinha seu curso de medicina para se preocupar, mas eu via os olhares que Miguel lançava para ela e vi quando ela começou a retribuir.
É por isso que hoje em dia, três anos depois, eu continuo aqui, ao lado dela. Enquanto ela tem os dedos entrelaçados nos dele.
Três anos e afundando.

Advertisements

2 responses to “Amor às Avessas – Capítulo 1

  1. OMG!
    Voltei \o/ rs’
    Meu queixo literalmente caiu com esse último parágrafo, me identifiquei muito com ela cara. Eu me apaixonei pelo namorado da minha amiga tbm..triste história rsrs’
    QUERO MAIS minha linda!!!

  2. Vou parar de ler as suas coisas, porque elas me fazem sofrer ok.
    E YOUR SONG MOÇA. NÃO SE USA YOUR SONG SABIA. ISSO NÃO SE FAZ.
    Vai lá se apaixonar, babaca. VAI LÁ. Well, agora eu não sei pra quem eu torço e mds olha as coisas que você faz me faz não saber como agir ooooooooooooh (sim, isso é sandy&júnior incorporado e você não pode falar nada, shiu)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s