Ela passa, ela olha, ela ri

Nem acredito que encontrei isso, gente, que emoção!
Isso é de 2011, uma das minhas coisas preferidas de tudo que eu já escrevi.

__________________________________________________

Ela queria parecer pomposa, mas sua verdadeira natureza sempre a traia. Histérica – é o que ela se mostrava todas as vezes que estava no portão -, fazendo estardalhaço com tudo e todos. Mas mesmo assim, tão linda…
Ele a observava sempre que podia. Sentava do outro lado da rua e a via indo para lá e para cá, graciosa. Quando estava calada, parecia parte da casa em que morava, chique, com classe. Mas era do barulho que ele gostava mais nela. Como ela se arrepiava quando algo estava fora do normal e como ela ria quando tudo lhe agradava. Gostava do jeito que ela exigia o que queria e sua cara brava quando não conseguia ou tinha que pedir de mais.
Arriscava atravessar a rua de vez em quando, só para ficar mais perto, talvez falar com ela um pouquinho… Mas ela nem sempre estava de bom humor e ele logo voltava para seu lugar na calçada da frente.
Ela era sortuda, ele achava. Vez ou outra estava no carro que buzinava para ele sair do caminho. Nem olhava para ele. Achava que ela nunca olharia, porque era protetora de mais e tinha medo que lhe tirassem o que era dela. Mas ele a amava e nunca faria isso. Queria que ela soubesse.
Quase não tinha mais esperanças quando sua oportunidade surgiu. Era domingo de manhã e ele sabia que ela era a única que estaria na casa aquele horário. Atravessou a rua e quase deu um pulo quando percebeu que ela estava no portão, olhando para a rua com determinação. Estava esperando os donos chegarem.
Quando o viu, soltou um choramingo baixo que queria dizer para deixá-la ali, eles viriam logo. Ele aproximou do portão e tentou cheirá-la através da grade. Ela fez o mesmo. “Quer mesmo ficar sozinha?” era o que ele queria dizer. “Eles chegam logo, sempre chegam logo.” era a resposta.
Ele também choramingou um pouquinho e encaminhou-se para a rua novamente. Ela latiu – do jeito histérico que ele conhecia, mas só um latido – e ele olhou para trás mais uma vez antes de atravessar a rua, rindo. Ela tinha dito “Obrigada de qualquer forma”. Agora ela sabia que ele era amigo.

Advertisements

2 responses to “Ela passa, ela olha, ela ri

  1. 🙂 a Raabe é feita de awesome!

    As coisas que você escreve são super bacanas e lindas – boa sorte com teus projetos!

    beijos

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s